Saiba mais sobre Biossegurança na Enfermagem







Para falarmos de Biossegurança na Enfermagem, primeiro temos que saber o que é Biossegurança. A biossegurança pode ser definida como um conjunto de medidas que busca minimizar os riscos inerentes a uma determinada atividade. Esses riscos não são apenas aqueles que afetam o profissional que desempenha uma função, e sim todos aqueles que podem causar danos ao meio ambiente e à saúde das pessoas.

Os riscos foram mapeados e puderam ser divididos para uma melhor compreensão, por cores, segundo as seguintes categorias:

  • riscos físicos (verde) — equipamentos que geram calor, frio, radiação, umidade, campos elétricos ou operam sobre pressão, tais como autoclaves, raio-X, câmaras frias, centrífugas e outros;
  • químicos (vermelha) — produtos químicos nas suas mais variadas formas físicas. A lista é extensa, mas podemos destacar os ácidos, colas, pesticidas, medicamentos, formol, tintas, baterias e metais presentes em lâmpadas, por exemplo;
  • biológicos (marrom) — aqui destacam-se os agentes biológicos, como microrganismos geneticamente modificados ou não, toxinas e príons, parasitas e culturas de células;
  • ergonômicos (amarela) — comuns a diversas outras atividades profissionais, são eles o levantamento de peso, rotina intensa, jornada prolongada, esforço repetitivo, postura inadequada, estresse físico e psíquico, e outros;
  • de acidentes (azul) — iluminação inapropriada, animais peçonhentos, equipamentos desprotegidos, espaço físico inapropriado, eletricidade, possibilidade de incêndio e outros.

Uma das principais normas de biossegurança em hospitais, clínicas e laboratórios diz respeito à higienização das mãos. Elas sempre devem ser lavadas antes do preparo e da ministração de medicamentos e do manuseio do paciente. Apesar de simples, essa é uma das medidas que mais evitam a propagação de doenças.

Curso Online de Biossegurança Hospitalar

Os profissionais de saúde também devem ficar atentos aos seus equipamentos de proteção, tais como jalecos e aventais, que devem ser usados apenas no local de trabalho e nunca em áreas públicas ou mesmo refeitórios e copas no interior da unidade de saúde. Além disso, é importante não abraçar pessoas ou carregar bebês utilizando jalecos, uma vez que existe o risco de contaminá-los.

As luvas também são um dos equipamentos de proteção que merecem destaque. Elas devem ser usadas sempre que necessário e trocadas após cada procedimento. Após a remoção, é fundamental dar a destinação correta a esse material, assim como a todos os materiais que tiveram contato com material biológico. O descarte correto é extremamente importante para a segurança de todos.

Na área da saúde pode-se observar um grande número de riscos ocupacionais, principalmente ao considerar-se que o hospital é o principal meio ambiente de trabalho dos profissionais que atuam nesta área. Por isso, a adoção de normas de biossegurança no trabalho em saúde é condição fundamental para a segurança dos trabalhadores, qualquer que seja a área de atuação, pois o riscos estão sempre presentes. Entre estes riscos estão, por exemplo, a contaminação pelo HIV e hepatite B, que ainda pode ser mais alarmante quando nenhuma medida profilática é adotada.

Os principais efeitos da sua aplicação com alguns exemplos:
  • prevenção e proteção da saúde dos trabalhadores de clínicas, hospitais, laboratórios e outros serviços de saúde;
  • redução dos riscos nas áreas de desenvolvimento tecnológico e pesquisa científica;
  • minimização dos riscos na prestação de serviços, evitando a contaminação de pacientes e dos casos de infecção hospitalar;
  • preservação do meio ambiente, no sentido de erradicar a contaminação por agentes químicos, por exemplo;
  • defesa à saúde dos animais, evitando a contaminação de hospedeiros e criação de novas vias epidêmicas;
  • proteção a saúde da população em geral, prevenindo problemas sociais futuros.

Os profissionais de saúde estão expostos frequentemente a material biológico, por isso os riscos de contaminação podem ser altos a depender da atividade realizada. Os acidentes com esses profissionais geralmente envolvem ferimentos com agulhas ou outro material cortante e contato direto com sangue ou materiais contaminados. Dentre os mais envolvidos com esses acidentes, destacam-se os profissionais de enfermagem.

É importante frisar que qualquer acidente ocorrido com os profissionais da saúde durante o desenvolvimento de sua atividade é considerado um acidente de trabalho. Em casos de acidentes com material biológico, é importante lavar o local de contato ou a lesão e notificar a chefia imediata, que analisará o acidente. Essa análise observará qual material biológico esteve envolvido e como ocorreu o acidente. Posteriormente, será observado se o material pode ou não transmitir HIV e hepatites. Se for esse o caso, será necessária a realização de uma quimioprofilaxia. Após esse momento, ocorrerá o seguimento clínico laboratorial apropriado.

É no dia a dia que a biossegurança na enfermagem deve ser praticada. Para tanto, normas e procedimentos precisam ser seguidos à risca, a fim de prevenirmos doenças e acidentes no trabalho. Nesse sentido, tais medidas são um esforço de equipe. Elas promovem a qualidade do atendimento, além de serem imprescindíveis para a eficácia dos tratamentos.

Para finalizar, preciso indicar cursos online de Enfermagem para melhora do conhecimento do aluno ou profissional.  Clique aqui e saiba mais!




Eu sou a Dani, a atendente do Quero Conteúdo. Se você quiser ter conteúdo sobre esse tema para estudo, entre em contato pelo Whatsapp ou email do site . Conheça também nossa página de materiais educativos gratuitos .

Dicas para profissionais
  • Drives Virtuais de Enfermagem
  • Apostila de Provas de Concurso para Enfermagem (Enfermeiro)
  • Curso Atendimento Pré Hospitalar de Excelência

  • Comente:

    Nenhum comentário