O que é importante estudar na Enfermagem Ginecológica







A Enfermagem Ginecológica é uma especialização do curso de Enfermagem que visa à capacitação e aperfeiçoamento dos profissionais de enfermagem para atenção qualificada à saúde da mulher em todos os seus ciclos de vida.

Nessa área, o enfermeiro busca se capacitar para a prestação de um cuidado integral à saúde das mulheres de forma abrangente e sistematizada, com a inclusão de todos os aspectos da vida dessa mulher; dentro e fora do seu período reprodutivo.

Nessa modalidade de atuação, o profissional presta cuidados em todos os níveis de assistência à mulher, como:

Abordagem sindrômica;
Anatomia e fisiologia feminina;
Ética e legislação;
Ginecologia;
Pré-natal;
Perinatologia, entre outros.

Entretanto, a especialização em enfermagem obstétrica tem seu foco na mulher em todo o seu ciclo gravídico-puerperal. Seu papel é bem definido:

Cuidado à mulher gestante;
Seu parto;
Cuidados no puerpério;
Atendimento ao recém-nascido.



Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), apesar da redução importante da mortalidade infantil no Brasil nas últimas décadas, os indicadores de óbitos neonatais apresentaram uma velocidade de queda aquém do desejado. Um número expressivo de mortes ainda faz parte da realidade social e sanitária de nosso País.

Vejamos algumas áreas de maior atuação do profissional que lida com a Enfermagem ginecológica.

A assistência pré-natal adequada (componente pré-natal)

Os grandes determinantes dos indicadores de saúde relacionados à mãe e ao bebê, que têm o potencial de diminuir as principais causas de mortalidade materna e neonatal são:

Detecção e a intervenção precoce das situações de risco, bem como um sistema ágil de referência hospitalar (sistema de regulação – "Vaga sempre para gestantes e bebês", regulação dos leitos obstétricos, plano de vinculação da gestante à maternidade);

Qualificação da assistência ao parto (componente de parto e nascimento – humanização, direito à acompanhante de livre escolha da gestante, ambiência, boas práticas, acolhimento com classificação de risco – ACCR).

Enfermagem na Humanização do Parto

A atuação da Enfermagem Obstétrica é considerada um dos pilares do processo de humanização do parto e está associada a maior segurança e satisfação da parturiente.

A Lei 7498/86 estabelece, em seu artigo 11, que estão entre as atribuições legais dos enfermeiros generalistas, como integrantes da equipe de Saúde:

A assistência de enfermagem à gestante, parturiente e puérpera;
O acompanhamento da evolução e do trabalho de parto;
A execução do parto sem distócia.

Os enfermeiros obstétricos e obstetrizes, especialistas na atenção ao parto normal, têm autonomia profissional na assistência, conforme o artigo 9º do decreto 94.406/87.

Portanto, o enfermeiro poderá atuar de forma humanizada e proativa na área de Ginecologia e Obstetrícia. Por meio de uma formação reflexiva, crítica e criativa, conhecerá formas de prevenção, assistência e abordagem das pacientes, baseando-se em aspectos teóricos e em ferramentas necessárias para uma atuação segura e de qualidade na promoção da saúde integral da mulher e do recém-nascido.

O Drive Virtual de Enfermagem e Obstetrícia tem artigos científicos em formato DOC e PDF sobre a atuação do enfermeiro na gineco-obstetrícia. Clique aqui e saiba mais



Dicas para profissionais
  • Drives Virtuais de Enfermagem
  • Apostila de Provas de Concurso para Enfermagem (Enfermeiro)
  • Curso Atendimento Pré Hospitalar de Excelência

  • Comente:

    Nenhum comentário